Tipos de Fundações: Radier

Você conhece o tipo de fundações Radier? Não. Pois isso não vai durar muito mais. Continue lendo, e você receberá informações precisas com relação a esse assunto e tudo o que precisa saber sobre ele.

Fundação tipo Radier

Tipos de Fundações Radier

O que é Radier

O Radier é um tipo de fundação rasa semelhante a uma placa ou laje que abrange a área completa da construção.
Eles são lajes de concreto armado tendo contato direto com o terreno que deve receber as cargas oriundas dos pilares e paredes da superestrutura e descarregam diante de uma grande área do solo.
O radier é escolhido normalmente para a fundação de obras de pequeno porte.
Ele apresenta uma série de vantagens, tais como o baixo custo e rapidez na execução, além da redução de mão de obra comparada com outros tipos de fundação superficiais ou rasas.
Além disso, ele também é executado em obras de fundação quando a área das sapatas ocupa pelo menos 70% da área que será coberta pela construção ou se deseja reduzir ao máximo os recalques diferenciais.
Vamos ver uma pequena diferença entre radier com concreto armado e com concreto protendido.

Radier com concreto armado

No radier com concreto armado, a estrutura deve ser composta por telas ou malhas de aço cobertas em concreto. Esta é a técnica é a mais utilizada atualmente e muito comum em pequenas construções.

Radier com concreto protendido

Enquanto isso, o radier com concreto protendido é mais utilizado em áreas grandes, tais como como salões de festas e estacionamentos.
A técnica usa uma tela com cabos de aço coberta em concreto. Após aplicado o concreto e antes de secar completamente, os cabos de aço devem ser esticados (tensionados) com um macaco hidráulico.

Tipos de solo

A fim de que as fundações rasas ou diretas sejam viáveis, o terreno deve atender a, pelo menos, duas condições básicas.
A primeira delas é a de que o solo de apoio deve apresentar a capacidade de carga adequada para os esforços previstos.
E a segunda é a de que as alterações previstas no subsolo devem ser compatíveis com as deformações aceitáveis para a estrutura no seu estado limite.
A área que irá receber a edificação deve estar sujeita a recalques por adensamento, se o solo é mole, ou por colapso, se os terrenos forem porosos.
No caso de constarem essas condições, a fundação radier eventualmente poderá ser aplicada.
No entanto, é necessária a elaboração de projetos geotécnicos específicos – fundamentais para evitar riscos de colapsos futuros. O processo executivo também será mais complexo do que o que ocorre com terrenos competentes.

Especificações das armaduras

Assim como as tipologias das armaduras, o espaçamento entre elas depende das particularidades de cada obra.
A dimensão estrutural do radier deve ser realizado pelo engenheiro calculista da estrutura, tendo como base as informações fornecidas pela equipe geotécnica.
Entre os dados, devem estar os parâmetros de resistência e de deformabilidade do solo.
Já que a ideia da solução é que as cargas aplicadas pela estrutura são uniformemente distribuídas pelo solo, em geral, os reforços se encontram sob as paredes.
A localização deve permitir que as cargas aplicadas possam migrar para as áreas adjacentes, e, dessa forma, promovam a repartição dos esforços. Porém, as generalizações podem não ser adequadas nessa questão.
Deve ser elaborado um projeto para cada caso.
O solo de apoio tem de apresentar capacidade de carga adequada para os esforços previstos

Execução

Se o subsolo atender os requisitos mínimos, o processo construtivo é bem simples. Ele se resume apenas em regularizar o terreno e concretar o radier.
Pode-se dizer que as etapas construtivas são resumidas em:
Escavar o terreno até a cota de implantação, de modo que garanta o nivelamento correto;
Lançar um lastro de concreto magro (de espessura mínima de 5,0 cm), para que evite contaminações indesejáveis
Por fim, concretar o radier, seguindo assim as especificações do projeto.
Antes de iniciar o procedimento de execução, um dos cuidados a se ter é que a equipe de topografia verifique se o solo está nivelado de forma rigorosa.
Caso não, será preciso ser realizado ajustes no solo antes de iniciar os trabalhos com a fundação.
Entre os equipamentos a ser usados no procedimento estão a bomba ou jerica, empregadas ao lançamento do concreto.
Os sistemas hidrossanitários e elétricos precisam ser assentados no solo sob o radier, contando com a saída através da laje.
Assim, é evitado que sejam realizados cortes na laje e, portanto, que haja retrabalho.
As características do concreto são definidas no logo no projeto estrutural do radier, atendendo às seguintes normas:

  • ABNT NBR 6118 — Projeto de estruturas de concreto — Procedimento
  • ABNT NBR 6122 — Projeto e execução de fundações.

Vantagens da fundação em Radier

Agora que já vimos alguns detalhes sobre o Radier, a sua pergunta talvez seja com respeito as vantagens de usa esse projeto.
Veja algumas das maiores vantagens abaixo:

  • Baixo custo em comparação a sapatas corridas.
  • Tempo de execução reduzido.
  • Redução na mão de obra.
  • Indicado para terrenos argilosos.

Desvantagens da fundação em Radier

Mas e as desvantagens?
Caso seja necessário aumentar a resistência do radier por conta de cargas atuantes na laje, é necessário aumentar o volume de concreto, e isso acaba tornando esse tipo de fundação um pouco cara, o que ocasiona maior dificuldade na execução.
Pode também haver algumas fissuras já que se trata de uma estrutura de concreto armado.

Como fazer fundação em radier

Para poder executar o radier, é preciso fazer uma limpeza prévia na superfície do terreno, bem como o nivelamento e compactação. Logo depois, deve ser colocado um lastro de brita para proteger a ferragem do radier.
Em torno da fundação em radier são colocadas as formas de madeira, com largura de mais ou menos10 cm, na lateral fazendo o fechamento da área a ser concretada de acordo com as dimensões que foram previstas no projeto estrutural ou de fundações.
Qualquer tipo de tubulação hidrossanitária ou elétrica precisa ser assentada no solo sob o radier com saída através da laje, o que evita que sejam feitos futuros cortes na laje já executada.

Engenheiro Civil pela Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), com ênfase em sistemas estruturais.

Desenvolvimento e compatibilização de projetos no âmbito da construção civil para as principais construtoras do Brasil.

Sócio Diretor da Noves Engenharia.

2018-08-28T19:19:19+00:00