A importância do laudo de entrega do imóvel

O ponto crucial para evitar problemas – ou gerá-los – é o laudo de entrega do imóvel, realizado quando um apartamento ou estabelecimento é comprado.

A maioria das imobiliárias, quando emite contratos de compra e venda de imóveis ou mesmo de locação, inclui um laudo de vistoria residencial ou comercial na papelada.

Entretanto, se você é um comprador ou futuro inquilino, é melhor prestar atenção ao que está relacionado no laudo de entrega que vem “pronto”.

O que deve conter o laudo de entrega do imóvel

A importância do laudo de entrega do imóvel

Inter titulo

Muitos apartamentos e imóveis a serem vendidos ou alugados, especialmente quando são usados ou mais antigos, apresentam pequenos problemas e defeitos.

Torneiras que não funcionam, vazamentos, pontos de iluminação com mau contato, descascamento ou bolor na pintura, entre outros.

Se a intenção é ser um inquilino, além da possibilidade de acionar garantias e responsabilidades, o imóvel poderá ser devolvido no fim do contrato com os mesmos problemas indicados no laudo de entrega durante a vistoria de devolução.

Os laudos são juridicamente mais eficazes e até mesmo inquestionáveis legalmente quando realizados e assinados por engenheiros especializados.

Os laudos de entrega de imóveis devem conter, pelo menos, os seguintes itens:

  • Condições gerais do imóvel, especialmente aquelas para uso do comprador ou locatário;
  • Estado de conservação das paredes e pintura;
  • Estado de conservação das portas e janelas, bem como seus mecanismos, quando existentes;
  • Condições do revestimento e vedações;
  • Situação dos metais sanitários em banheiros e cozinhas e da tubulação exposta, juntas e emendas;
  • Existência de focos de infiltração, umidade e mofo;
  • Qualidade geral dos materiais utilizados na construção e/ou reforma do imóvel;
  • Descrição de todos os objetos e itens instalados, assim como seu estado geral de conservação.

O laudo de entrega de apartamento ou imóvel deverá ser assinado pelo locador e locatário, ou pelo vendedor e comprador.

Assim como também pela imobiliária, caso existente como intermediário, e pelo engenheiro responsável.

2018-08-28T15:35:07-03:00