Conheça os tipos e aplicações das redes industriais

Conheça os tipos e aplicações das redes industriais

As redes industriais foram criadas para conexão de dispositivos em processos de automação. Como solução eficaz e com baixo custo, a automação na indústria é uma necessidade urgente e que age em diversos aspectos, para facilitar os processos que envolvem informações complexas.

Como as operações estão cada vez mais diversas, é preciso maior agilidade no manuseio de controles de regulação, oferecendo maior produtividade e segurança.

É grande a economia feita em energia, matéria prima e força de trabalho, já que a automação consegue aumentar substancialmente a produção real com muito mais eficiência.

Dessa forma, a indústria consegue ampliar seu nível de continuidade e controle de acordo com a capacitação ideal.

Afinal, com a automação as máquinas diminuem as horas paradas com manutenção corretiva e falta de mão de obra.

Como funcionam as redes industriais

A automação vai muito além dos processos industriais e se estende a toda vida útil do produto, com o a automação do negócio, assim como também ela deve abranger todos os setores e pessoas, de forma transparente, para chegar ao objetivo definido.

Na hora de escolher um sistema de automação e controle adequado, o cliente deve estar atento a uma série de critérios que permitem que seus processos sejam equilibrados com os avanços tecnológicos propostos.

Com esse conceito, quanto mais informação houver, maior será a capacidade de operação, maior quantidade de produtos e maior lucro.

Os sistemas tecnológicos transformam os bits e bytes em lucro qualitativo como um todo e são determinantes no desenvolvimento da tecnologia de automação.

São diversos os ambientes industriais os quais eles comportam, alterando suas hierarquias e estruturas como prédios, sistemas logísticos, indústrias de processos e manufatura.

E é indispensável o conceito de automação para a comunicação e a padronização de mecanismos, que se expande horizontalmente a partir de níveis superiores e no vertical como integração.

Com as características apresentadas e o custo máximo atingido, a combinação de comunicações permite criar sistemas de redes abertas em processos industriais altamente capacitados.

Os protocolos e qualificações de redes industriais

É preciso pensar nos benefícios gerais que um sistema de automação e controle proporcionam a uma indústria, já que informações digitais e sistemas abertos, quando bem alimentados por informações, são uma grande fonte de lucro.

As coletas de informações são variadas e que apresentam inúmeras finalidades com tecnologias como Fieldbus, CAM, profibus, Devicenet e MAP.

Esses diferentes protocolos possuem uma linguagem referente a cada combinação entre dispositivos. Foram criados inúmeros padrões, cada um criado por uma diferente fábrica de equipamentos.

Já houve muitas tentativas de padronizá-los, mas a evolução tecnológica vem permitindo que mais dispositivos sejam compatíveis com de outras marcas.

A utilização de protocolos digitais e redes causam significativo avanço nos custos de instalações, fácil expansão, padrões abertos, facilidade de manutenção e agilidade, tudo cada vez menos custo e mais qualidade de desempenho.

As mudanças da automação no Brasil

Os primeiros sistemas de automação surgiram ainda na revolução industrial, no fim do século XIX, que direcionou o trabalho manual para as máquinas que eram customizadas especificamente para determinada tarefa.

Os sistemas de controle foram sendo desenvolvidos para cada uma delas, com pouco tempo de vida e manutenção constante e cara, mas que logo foram substituídos por dispositivos automáticos.

Mas foi em meados do século XX que surgiram os primeiros circuitos integrados, que proporcionaram nos anos 70, a criação dos pioneiros computadores comerciais que eram usados como controladores de sistemas de automação, mas ainda eram muito grandes e pouco funcionais no meio industrial.

Ainda na década de 70 foram desenvolvidos o CLP (Controlador Lógico Programável), também chamado de PLC (Programmable Logic Controller), computadores criados especialmente para o setor industrial e que de imediato já substituíram os relés e ganharam economia de energia.

Na década de 90 os circuitos tecnológicos ganharam muito mais eficiência, velocidade e funcionalidade, provocando menores índices de consumo de energia, uso menor de espaço e consequente redução de custos.

Também permitiu que fossem desenvolvidos melhores computadores e periféricos poderosos. Da mesma forma que os sistemas mecânicos vêm passando desde essa época, por um profundo processo de modificações e capacitação.

Hoje foi identificado que o que realmente agrega valor ao usuário é um conjunto de ações como inteligência da instrumentação, gestão da informação e tecnologia aberta.

2018-08-27T23:04:56-03:00